Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

naomedeemouvidos

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos..

naomedeemouvidos

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos..

14.Jul.17

Já não sei bem o que sou...

naomedeemouvidos

Parece que “Ladies and gentlemen” vai deixar de ser a saudação oficial dos utentes do metro de Londres. Parece que é por causa daquelas pessoas que não sabem bem o que são, mas sabem bem o que não são. E não são, nem do sexo feminino, nem do sexo masculino. Ponto. Parece que falta o género neutro e, portanto, “Hello, everyone” é muito mais adequado. Para não ferir susceptibilidades.

Eu concordo e assino por baixo!

Aliás, tenho uma sugestão. Devia eliminar-se os pronomes definidos, bem como as terminações em “a” ou “o” associadas, pelo menos, aos adjectivos. Por exemplo, ao cumprimentar alguém diríamos qualquer coisa do género, “olá, Ex.m’ … (eventualmente) cois’ (como não sabemos se é ele, ou ela, ou outra coisa qualquer, cois’ deverá ser inofensivo, certo?)! Como vai? Está muito bonit’ hoje! Está bem dispost’?”

Faz muito mais sentido. Porque, o mais “normal”, é não pertencermos a género nenhum. Adão e Eva já eram e, tenho para mim, que, se fosse hoje, a Eva podia comer a maçã à vontade que, quando olhasse para o Adão, não veria diferença nenhuma, pelo que, nenhum deles precisaria de se tapar com a vergonha. Estão a ver o que se poupava em História?

Caminhamos a passos largos para uma imbecilidade tamanha que não sei onde acabaremos.

Evidentemente, todo o indivíduo deve ser tratado com respeito e em pé de igualdade com o seu semelhante, independentemente da sua cor, etnia (parece que também não se pode dizer raça…), religião, orientação sexual, etc. Mas, não estaremos a criar problemas onde eles não existem? Um destes dias, acabaremos a não conseguir comunicar sem constrangimentos porque tudo pode ser ofensivo, tudo pode ser um abuso, tudo pode ter um duplo sentido, e sei lá mais o quê. Tratar o outro em pé de igualdade e com respeito, não será suficiente?

2 comentários

Comentar post