Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A música do mar.

por naomedeemouvidos, em 04.09.19

 

Não era noite, ainda, e a cidade seria apenas uma paragem a meio caminho, uma noite de repouso entre viagens para aliviar um acumulado de quilómetros. Parece estranho que, nos nossos dias, com tanta informação disponível para conhecer antes de ter conhecido, viver antes de ter vivido, desconhecêssemos quase tudo sobre Zadar. E, nesse desconhecimento improvável, quando a melodia chegou aos nossos ouvidos, precisámos de um momento de contemplação para compreender que era o mar que nos cantava. Uma melodia harmoniosa de sopros breves e roucos que o Mar Adriático ensaia, insaciável, entre os degraus de mármore branco, por onde se escondem as câmaras de ressonância, a orquestra viva e única, de onde emergem os gemidos cálidos do ar que o mar empurra suavemente.

As crianças deitam-se no chão para espreitar, pasmadas, a magia daquele colosso de arquitectura, um capricho de engenharia brilhante, conduzindo notas que nunca se cansam, pautas que nunca se esgotam.

Há um casal magnífico, com a filha, imagino, os dois vestidos de cores vibrantes como o compasso soprado das ondas. Ele leva um turbante exuberante, em tons de lilás e vermelho, o mesmo vermelho que ela exibe nas tranças que lhe caem pelas costas onde a bebé repousa num marsúpio verde, matizado, em contraste com o vestido branco, amoroso, de mangas curtas, de folhos. Ela de corpete preto, de renda, e saia comprida, azul do mar que admira, manchada de rosas a meia perna e um debrum laranja, a remate, radiante como um pôr-do-sol. Ele veste uma túnica igualmente negra e umas calças de estilo tribal, largas, de amplas cornucópias douradas sobre um fundo violeta-escuro. O sol aquece com ardor, e ela abre uma sombrinha, de rebordo picotado, espalhando a usual estampa colorida de elefantes da Índia, enquanto ele se apressa a ajudar, tomando-lha das mãos para abrigar a menina da inclemência do meio-dia. Param por um breve instante, para logo seguir caminho, os três, um caleidoscópio assimétrico, igualmente belo, dando cor e forma à melodia que o mar não se cansa de tocar.

 

Perdi as minhas fotografias de Zadar. Um imponderável mais que ponderado na era digital. Fica a alegre memória, mais que suficiente, e uma (outra) notícia que encontrei aqui.

publicado às 18:36


18 comentários

Imagem de perfil

De Gaffe a 04.09.2019 às 20:09

Ah! Tão bonito! Tão bem descrito!
Vi as cores!
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 04.09.2019 às 20:11

Que bom! Obrigada. Fico tão contente!
Imagem de perfil

De Gaffe a 04.09.2019 às 20:37

Fizeste xom que este casal ficasse ao meu lado.
Eu é que te agradeço.
:)*
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 04.09.2019 às 21:14

Eram lindos, os três. Que bom que também os tenhas visto :)
Imagem de perfil

De Rui Pereira a 04.09.2019 às 23:30

Muito bom!
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 05.09.2019 às 08:11

É muito agradável de ouvir!
Imagem de perfil

De Triptofano! a 09.09.2019 às 07:22

Ja estive nesse lugar e é simplesmente maravilhoso. Agora deste me vontade de ir descobrir fotos antigas...quem sabe se não encontro o casal!
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 09.09.2019 às 09:38

Então, também terás visto o Monumento ao Sol, outro devaneio de Nikola Bašić mesmo ali ao lado. Alfred Hitchcock já teria avisado que Zadar tem o pôr-do-sol mais belo do mundo.

Imagem de perfil

De anacb a 09.09.2019 às 15:18

É um sítio onde apetece ficar ad aeternum, tranquilo e relaxante mesmo quando por ali anda muita gente à espera do pôr-do-sol. Aliás, Zadar é uma cidade surpreendente, muito diferente das badaladas Split e Dubrovnik mas igualmente interessante, e que merece muito ser divulgada (e para isso já contribuí há algum tempo ).
E o post está excelente, merece bem ter sido destacado
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 09.09.2019 às 16:10

Olá!

Começo por lhe agradecer por ter respondido à questão que lhe tinha colocado sobre o carro. Basta, de facto, solicitar a extensão do seguro para Montenegro e usamos sempre o mesmo veículo.

Zadar é uma cidade linda, gostei muito mesmo. Foi uma agradável surpresa e uma pena dar-lhe apenas a importância de uma noite a meio caminho. Ainda assim, aproveitámos bastante do seu património.
É bom partilhar memórias :)

Obrigada.
Imagem de perfil

De cheia a 09.09.2019 às 19:09

Uma música diferente, para contemplar-mos o ambiente e descansar-mos das notícias, que todos os dias nos ensombram a mente.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 09.09.2019 às 19:12

É mesmo! Obrigada pela sua assídua visita, que guardo sempre com carinho.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 09.09.2019 às 23:46

Um.dos lugares à beira-mar que iria gostar.
Adorei a"fotografia" do casal.
E a música.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 10.09.2019 às 08:39

Foi uma coincidência feliz :))
Imagem de perfil

De Sarin a 12.09.2019 às 19:34

Sei agora deste postal, deste destacado postal, e desse mar assim trazido nas faldas da túnica do casal...

Bonita, a fotografia que escreveste.

:***
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 12.09.2019 às 21:30

Não tão bonita como eles. Mas, como jamais me atreveria a publicá-la (tenho um certo pudor em fotografar gente, até a que conheço) espero tê-los honrado.

Beijos.
Imagem de perfil

De M. a 17.09.2019 às 15:27

Que texto belíssimo! Assim como a melodia :)
Estive em Zadar há 2 semanas e foi a cidade que mais me surpreendeu, na Croácia! Guardo memórias muito boas desse lugar junto ao Órgão do Mar.
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 17.09.2019 às 16:30

Que bom que gostou, M. Obrigada.

Zadar também me surpreendeu :))

Comentar post




“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos...

Eu Sou Assim

Idade - Tem dias.

Estado Civil - Muito bem casada.

Cor preferida - Cor de burro quando foge.

O meu maior feito - O meu filho.

O que sou - Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa.

Irmãos - Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo.

Importante na vida - Saber vivê-la, junto dos amigos e da família.

Imprescindível na bagagem de férias - Livros.

Saúde - Um bem precioso.

Dinheiro - Para tratar com respeito.


Layout

Gaffe


Arquivo



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.