Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ainda sobre liberdades.

por naomedeemouvidos, em 26.04.19

 

Parlamento4.PNG

 

O meu filho olha para mim, entre o espanto e a vontade de fazer o mesmo. Afinal, é, ainda, uma criança e há várias, na sala, a mexer em tudo o que podem, desde os pequenos microfones – cada um com o seu interruptorzinho vermelho ao lado – aos teclados de computador que surgem mais ou menos escondidos nas bancadas. Há algumas piadas, alguma algazarra e alguns adultos idiotas, já que, as crianças estão apenas a ser crianças; dos adultos que as têm à sua responsabilidade, espera-se que os ensinem e eduquem, de preferência, pelo exemplo. Para muitos, o exemplo foi portarem-se como num recreio, pior do que os mais pequenos. Surpreendeu-me que alguns dos, supostamente, responsáveis pelo espaço não tivessem o cuidado de alertar para os possíveis excessos. Provavelmente, estarei errada.

 

A sala é a das "Sessões", a do nosso Parlamento no Palácio de São Bento. E sei bem que os próprios deputados são os primeiros, demasiadas vezes, a não honrar aquele local. Mas, ainda assim, sinto-me incomodada. O meu filho já sabe, antes de eu proibir o que quer que seja, que terá que se conter. Por momentos, sinto-me uma péssima mãe. Todos podem brincar, e ele não. Permito-lhe que, pelo menos, se sente numa das cadeiras, enquanto admiramos o espaço, bem mais pequeno do que nos parece, nos aparece, nos écrans de televisão.

Parlamento1.jpg

Parlamento2.PNG

Parlamento6.PNG

Parlamento7.PNG

 

Nunca tinha entrado no Palácio de São Bento, nem na “Sala das Sessões”. Fisicamente, pelo meu próprio pé, não virtualmente, pelos écrans de televisão, no correr do telejornal, na azáfama dos directos. Fomos lá ontem. Por acaso, porque sim, num ímpeto de vontades, e se fôssemos? E fomos. Mais de uma hora e meia numa caminhada leve e lenta, até passar o detector de metais e entrar, finalmente, no Palácio, com o pequeno a cismar que já não entraríamos, afinal, a visita livre terminava às 18.00 h. Mas entrámos. E valeu a pena. Palavra, também, do meu filho.

 

No interior, visitámos outros espaços da Assembleia da República. Como estava muita gente, não deixo aqui mais registos fotográficos próprios. 

publicado às 14:02


5 comentários

Imagem de perfil

De Sarin a 30.04.2019 às 19:34

Quis comentar sobre isto. Dizer que é um excelente postal. Que é importante que as instituições se aproximem dos cidadãos para que estes deixem de ser adultos menos preparados do que crianças de 10 anos. Que a casa da nossa Democracia é mesmo bonita até em fotos. Que espero tenha sido um dia tão bom quanto parece no postal :)
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 30.04.2019 às 21:45

Fiquei surpreendida com a beleza do interior do edifício. Parece-me que se pode visitar fora destas celebrações, mas ainda não esclareci. Tenho vontade de voltar, admirá-lo com mais tranquilidade. Nunca pensei que houvesse tanta gente, naquele dia, com interesse em ver de perto a nossa Assembleia da República, com todos os seus recantos :)
Imagem de perfil

De Sarin a 30.04.2019 às 23:23

Ler sobre a multidão que encontraste foi um dos motivos de atracção na mensagem :)
É bom que nos aproximemos das instituições, que as conheçamos e respeitemos em vez de temermos ou de as olharmos como ovelhas a palácios. Conhecer-lhes os corredores é uma forma de aproximação - com os bónus da história da arte da beleza. Quando souberes, avisa - fiquei em pulgas! (Deve ter sido das ovelhas...)
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 01.05.2019 às 00:01

Estive a ver no site do parlamento https://www.parlamento.pt/EspacoCidadao/Paginas/VisitasPalacioSBento.aspx e parece que é possível marcar visitar no último sábado de cada mês, excepto em Agosto e Dezembro.
Imagem de perfil

De Sarin a 01.05.2019 às 00:50

Obrigada.

Não esquecer que este ano há dois Domingos de eleições, e pelo menos um deles é o último do mês - poderão suspender as visitas regulares... mas é um excelente programa para um Sábado de Primavera ou Outono! Ou de qualquer mês, já que o clima temperado começa a ser mito :(

Comentar post



“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

Layout

Gaffe


naomedeemouvidos@gmail.com


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.