Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




    Alexandria Ocasio-Cortez é uma das novas caras do Congresso norte-americano. Ainda não tem 30 anos, faz parte do Partido Democrata e há quem a considere demasiado nova, demasiado ingénua e demasiado impreparada para cumprir o cargo para que foi eleita.

    Entre tentativas de chacota mais ou menos desajeitadas e, eventualmente, desesperadas, foi publicado, há uns dias, um vídeo antigo que mostra Alexandria Ocasio-Cortez – à data, uma universitária – a dançar, alegre e descontraída, na companhia de outros jovens, tão loucos, divertidos e vivos como ela. O vídeo pretendia-se infame e, como tal, vinha acompanhado de uma legenda a condizer: esta é a comunista favorita dos Estados Unidos comportando-se como a cretina que é. Algo assim. Como tantas vezes acontece, o feitiço virou-se contra o feiticeiro. Ao invés de uma cretina comunista, foram muitos os que viram uma jovem adorável. Alexandria Ocasio-Cortez acabou a rir por último, o melhor, e ainda retomou o baile, desta vez, já à porta do Congresso, ao lado de uma placa com o seu nome.

    Mas, a perseverança tende a ser uma virtude, pelo que, desta vez, uma outra publicação online mostrava os pés nus de uma mulher no banho, com a legenda “aqui está a fotografia que alguns descrevem como uma nude selfie de Alexandria Ocasio-Cortez”. Afinal, a fotografia não pertencia a Ocasio-Cortez – se pertencesse, também não vislumbro o pretenso drama –, foi apagada e acabou por provocar uma reacção crítica, por parte da visada, contra os promotores da “notícia”.

    É evidente que o objectivo é ridicularizar. Descredibilizar. Já tinha acontecido, há uns meses, com Beto O’Rourke, outra estrela democrata em ascensão. Os republicamos do Texas colocaram a circular uma fotografia da antiga banda rock de que Beto O’Rourke fazia parte, nos anos 90. Também dessa vez, a manobra não correu como o esperado, aos mal-fadados detractores: muitos ficaram rendidos à sedutora imaturidade de O’Rourke, em vez de se indignarem violentamente, como (mal) se previa e se desejava.

    É uma arma bastante comum, ainda. Tentar envergonhar ou insultar aqueles de quem se discorda, ou de quem não se gosta. Não requer grande inteligência e não dá trabalho. Na falta de melhores argumentos, às vezes, resulta. Quando não, é um óptimo sinal.

Autoria e outros dados (tags, etc)




“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."

logo.jpg


Eu Sou Assim

Idade - Tem dias.

Estado Civil - Muito bem casada.

Cor preferida - Cor de burro quando foge.

O meu maior feito - O meu filho.

O que sou - Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa.

Irmãos - Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo.

Importante na vida - Saber vivê-la, junto dos amigos e da família.

Imprescindível na bagagem de férias - Livros.

Saúde - Um bem precioso.

Dinheiro - Para tratar com respeito.



Arquivo



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.