Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os Maias, Eça de Queirós

por naomedeemouvidos, em 16.07.17

Periodicamente, releio "Os Maias". É assim como uma espécie de penitência por ter odiado a obra (como 99,99% dos adolescentes...) quando fui obrigada a lê-la, nos tempos de escola. "Odiado" é capaz de não ser bem o termo, mas, na altura, três páginas de descrição do "Ramalhete" era mais do que o meu ânimo podia suportar.

Mas é uma “penitência” cumprida com um enorme prazer, por isso, se calhar não vale.

Agora, perco-me naquela casa. Se fechar os olhos, sou capaz de ver “o renque de estreitas varandas de ferro do primeiro andar”… E dou por mim à espera que, um dia, o final seja diferente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06




“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos...

Eu Sou Assim

Idade - Tem dias.

Estado Civil - Muito bem casada.

Cor preferida - Cor de burro quando foge.

O meu maior feito - O meu filho.

O que sou - Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa.

Irmãos - Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo.

Importante na vida - Saber vivê-la, junto dos amigos e da família.

Imprescindível na bagagem de férias - Livros.

Saúde - Um bem precioso.

Dinheiro - Para tratar com respeito.


Layout

Gaffe


Arquivo



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.