Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Significado de "normal"

por naomedeemouvidos, em 17.07.17

Normal: conforme à regra ou à norma; regular; habitual; ordinário.” Infopédia.

Vem isto a propósito das recentes declarações de Gentil Martins, numa entrevista ao jornal Expresso. O médico declarou que a homossexualidade é uma “anomalia”. E eu, na minha enorme ignorância, pergunto: não é? O “regular”, “habitual”, “ordinário”, “conforme à regra ou à norma” não é a heterossexualidade?

Quero, com isto, dizer que os homossexuais devem ser “tratados”, “desrespeitados”, “ignorados”, “ostracizados”, ou outras coisas que tais? É evidente que não! Todos temos o direito a viver, civilizadamente, de acordo com as nossas opções, características, crenças, etc. Mas teremos todos de dizer, aceitar, acreditar que o “anormal” é amar alguém do sexo oposto? Ou que é tão “ordinário” ter uma relação homossexual como uma relação “heterossexual”? Vamos todos, por decreto, ser obrigados ter a mesma opinião sobre a homossexualidade? Ou sobre as “barrigas de aluguer”?

As preferências sexuais de cada um só a si dizem respeito. Devem ser respeitadas, mas não têm que ser impostas aos outros. Ter o direito de não achar normal a homossexualidade e ter a obrigação de respeitar e fazer respeitar o mesmo direito a amar alguém do mesmo sexo são posições incompatíveis? Eu acho que não, e não vejo nisso grande motivo para indignações viscerais. Muitos “toleram” a homossexualidade; na realidade, não a consideram em pé de igualdade com a heterossexualidade. É mais uma hipocrisia, um ardil para caberem dentro do politicamente correcto, sem terem que se alongar muito em discussões.

O respeito pelo outro não está condicionado à concordância sobre todos os aspectos que formam a nossa personalidade. O tédio que seria se todos pensássemos da mesma maneira!

Não sei se o dr. Gentil Martins se terá excedido na forma como expressou a sua opinião. É possível que sim. Mas não deixa de ser sintomático do histerismo em que vivemos, que haja mais gritaria pelas declarações públicas de um médico sobre homossexualidade ou barrigas de aluguer, do que pelas vítimas de erros médicos ou de simples negligência, como os que têm vindo a público amiúde nos últimos tempos. Quantas vozes de indignação se levantaram, entre a classe médica, quando o David morreu depois de (creio que) quatro dias à espera de uma cirurgia urgente que nunca chegou a realizar-se, porque era fim-de-semana e não havia uma equipa médica competente no local? Quantos mais se revoltaram, vigorosa e publicamente, quando a Cláudia perdeu o bebé, depois de uma hora e meia à espera de assistência num hospital público?

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De O Gil a 18.07.2017 às 01:27

Boa observação! Além do mais, talvez a normalidade, se é que existe, não seja algo sequer desejável.

Comentar post



"Nada na vida dever ser temido, apenas compreendido." Marie Curie

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Eu Sou Assim

IDADE_Tem dias. ESTADO CIVIL_Muito bem casada. COR PREFERIDA_Cor de burro quando foge. O MEU MAIOR FEITO_O meu filho. O QUE SOU_Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa. IRMÃOS_ Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo. IMPORTANTE NA VIDA_ Saber vivê-la, junto dos amigos e da família. IMPRESCINDÍVEL NA BAGAGEM de FÉRIAS_Livros. SAÚDE_Um bem precioso. DINHEIRO_Para tratar com respeito.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."