Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A influência do absurdo.

por naomedeemouvidos, em 17.10.19

Marcelo.PNG

Já não bastava o telefonema à Cristina, ao Casillhas, à Fátima, e por aí fora. Não sei se a República aguenta tanto afecto, mesmo acompanhado de sandes e pastéis de Belém...

Marcelo Rebelo de Sousa está como aqueles pais que, de tanto quererem parecer modernos e amigos dos filhos, às tantas, confundem-se nos papéis. Não havia necessidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:49

Simbioses.

por naomedeemouvidos, em 18.07.19

Marcelo vai sentir saudades da actual composição do Parlamento e, seguramente, o actual Parlamento sentirá saudades do Presidente da República. Deste, pelo menos. É capaz de se tratar de um caso de simbiose mais-que-perfeita porque competentemente, brilhantemente, recíproca, coisa que nem sempre acontecerá no restante mundo animal, onde, segundo julgo saber (o que é sempre um perigo), os dois bichos poderão não desfrutar da coisa com o mesmo prazer. Pode dar-se o caso, também, de não serem ambos bichos, não necessariamente, o que, para o caso, continuará sem interesse nenhum.

É possível que as saudades do Presidente não cheguem, no entanto, para matar ou morrer. As eleições já estão à porta, o povo já está a banhos, os de ética, lavou-os o rio, e Cristas, aparentemente, precisa de ajuda até para mudar de penteado. Em caso de necessidade, António Costa já mostrou que é capaz de comer até o pan que o diabo, que não veio, não precisou de amansar ainda, de modo que, se Marcelo quiser, a próxima legislatura poderá voltar a ser uma bela história da carochinha. Inédita, romântica, eventualmente trôpega, mas já estávamos - e estamos - habituados e assim continuaremos. Somos os melhores.

 

Entretanto, foi ontem aprovado por unanimidade o relatório final da comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos. Não será exactamente este, mas, não encontrei a versão actualizada.

Entre as conclusões a que parecem ter chegado os deputados estão o falhanço da supervisão por parte do Banco de Portugal, a imprudência na gestão na CGD, a existência de um grupo de poder que reproduziu um padrão de encobrimento mútuo e, claro, papel relevante da crise financeira internacional. É sempre um alívio poder contar com boas causas, incontornáveis, úteis e adequadas, capazes de salvar a salvar a face bonacheirona e abonada das nossas elites da banca, da alta finança e da política.

Deus criou o mundo, e nós encarregamo-nos de criar o resto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:28

Web Summit, Olé, Olé!

por naomedeemouvidos, em 30.10.18

    Marcelo Rebelo de Sousa dormiu pouco, como sempre, e teve uma espécie de epifania: e se eu me recandidatar à presidência da República como efeito colateral daquela doideira do Paddy de manter a Web Summit por cá mais uma década? Ou, se calhar, não…mas, talvez.

  Entretanto, a determinada, quase agressiva, defensora acérrima de minorias e super-feminista deputada Isabel Moreira resolveu ocupar o seu tempo no Parlamento pintando as unhas, actividade muito mais estimulante do que ouvir atentamente o que havia para dizer sobre a discussão do orçamento de Estado. Parece que a menina foi apanhada por um fotógrafo da Reuters, para minha vergonha. A da Isabel, não sei por onde andará.

   Também se descobriu que o Bruno insultou e praguejou mais do já sabíamos e, palpita-me, isso vai dar para mais algumas longas e duradouras sessões de debates televisivos. A não ser que o tema seja substituído por aquela conversa telefónica em que, suposta e alegadamente, sempre!, o Filipe aceita transferir o Rui para outro clube, por intermédio do César. Qualquer um dos assuntos é de suma importância para a sobrevivência do país, pelo que, não sei em qual aposte.

   Na Alemanha, Angela Merkel despediu-se. A CDU vai somando derrotas enquanto a Alternativa para a Alemanha vai crescendo e engordando. A Alemanha aguentar-se-á. E a Europa?

  No Brasil do Messias Bolsonaro uma menina posa para a fotografia empunhando, artisticamente, uma arma maior do que ela. De momento, a arma é fake. Será a intenção genuína? Infelizmente, estaremos cá para ver. Nos meus pesadelos, o entusiamo histérico dos bolsominions resvala para a demência extrema e a continência ao capitão estica-se, aos poucos e de mansinho, para a saudação nazi; em vez de um monstruoso heil hitler, um animado e carioca “aí, Bolsonaro!”

  Hoje, haveria muito mais, mas não me apetece. Faço como a Isabel. Vou ali restaurar-me; tem é que ser fora do expediente, que isto, como diz o ditado, cada um tem aquilo que merece…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15



“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos...

Eu Sou Assim

Idade - Tem dias.

Estado Civil - Muito bem casada.

Cor preferida - Cor de burro quando foge.

O meu maior feito - O meu filho.

O que sou - Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa.

Irmãos - Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo.

Importante na vida - Saber vivê-la, junto dos amigos e da família.

Imprescindível na bagagem de férias - Livros.

Saúde - Um bem precioso.

Dinheiro - Para tratar com respeito.


Layout

Gaffe


Arquivo



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.