Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Emoções reais.

por naomedeemouvidos, em 07.05.19

bebe real.PNG

 

 

Não sou muito dada a histórias de príncipes e princesas, de reis e rainhas, apesar de, na minha infância, ter lido praticamente todas essas histórias perigosíssimas para a saúde mental de meninas que queiram vir a ser mulheres independentes e emancipadas, empoderadas, e não intoxicadas por heróis de collants, e sapos embruxados, e beijos não consentidos, e ultrajantes salvamentos não requisitados e demais actos da mais pura e velhaca propaganda machista, à custa da qual muitas de nós, pobrezinhas, nos vimos obrigadas, não só, a ansiar, ardentemente, pelo sapo que viria a ser um príncipe (ou é ao contrário?), como a não esperar muito mais além disso. Seguramente, pela mão de alguma fada-madrinha - ou de uma bruxa - consegui resistir a esse miserável destino e, desde então, deixei de me interessar demasiado por questões da realeza. Desde que D. Duarte Pio se fique pelos bailes de gala; ou pelos estúdios do “Verdade e Consequência”, que a monarquia, mesmo a mais (in)desejada, já não é o era.

 

De modo que, já não ligo muito a contos de fadas, a reis e rainhas, a protocolos enfadonhos e empoeirados, mas, o caso, é que ontem nasceu um bebé real. Como qualquer bebé, não é? Só que, este é real, real. Duplamente. E o que aqui me traz é a emoção genuína, mal contida, com que o pai da criança (como qualquer pai normal, bem sei) veio dar a notícia ao mundo; mais ou menos, que já toda a gente sabia, afinal. Menos o meu marido, “ela estava grávida?” A sério? Não sei se os homens são todos iguais, ou se é o meu que ouve demasiado a TSF; já lhe disse que é capaz de não ser bom para a saúde. Mas, pensando bem, que eu saiba, o príncipe Harry também não soube da minha gravidez, de modo que, parece-me justo…

 

Monárquica ou não monárquica, tenho simpatia por estes dois. E, precisava de alguma coisa menos séria para espantar o musgo dos últimos dias.

harry.PNG

 

publicado às 13:01


“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

Layout

Gaffe


naomedeemouvidos@gmail.com


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.