Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A profecia.

por naomedeemouvidos, em 13.12.18

    O céu gemia anunciando a tormenta, vociferando em tons de cinza e azul desmaiado e sarapintado por pequenas manchas brancas, fugidias, sem génio nem atrevimento para moldar nuvens formosas. Um pesaroso e pálido arco-íris definhava em agonia a escassos metros da insigne cúpula, sufocado pelo mau-agoiro conjecturado há séculos. Agora, por vontade maior do que a da mão que segurara a pena pressagiadora do infortúnio, o mundo inteiro, ignorante e desprevenido, estava prestes a ser chamado às últimas páginas da História, obrigado a assistir, sem vontade, nem privilégios, ao início da capitulação.

 

    As televisões do mundo inteiro mostravam o homem sentado no trono escarlate, proferindo o discurso em língua morta. Com ar cansado, curvado ao peso dos anos e dos escabrosos vícios da corrompida côrte, vai desfiando um rol de certezas que não está seguro de possuir, mas é indiferente. O homem omite, evidentemente, as razões de relevo, sem chegar a mentir no seu propósito, e a multidão já não ouve. Estacou, perplexa, no princípio anunciado da mensagem, traduzida em várias línguas e nem por isso mais entendível.

    Cá fora, na elegante e imaculada praça, aqueles que estão mais próximos do homem velho e cansado que se despede do mundo abrem a boca de espanto. Uns choram, outros calam, uns e outros em choque, impreparados para o que aí vem, adivinhando, ainda assim, a desgraça. Nem todos são crentes. E, no entanto, todos sentem um mal-estar profundo, em dissonância com a santidade do espaço, sem saber ao certo o que espreita, o que se esconde, o que se avizinha. À medida que o tempo passa, outros tantos acorrem à praça fustigada pela chuva e obscurecida pelo cair da noite, todos em busca, senão da verdade desejada, de um sentido maior para a notícia que se estilhaça em alvoroço.

    Passam poucas horas desde o anúncio, quando o céu se ilumina dramaticamente para descarregar, rugindo, toda a sua fúria sobre a cúpula da Basílica. Um violento relâmpago atinge o cume sagrado do templo. Ainda a mole de gente recupera, em assombro, da chocante visão bíblica, quando um segundo relâmpago fulmina o mesmo ponto elevado, mais que improvável, impossível, no mesmo local exacto, para desassossego dos que assistem em incontido espanto. Os mais fervorosos não têm dúvidas; a resignação desencadeou a ira de Deus. Tantos séculos depois, a profecia foi despertada. Acordado o monstro, o princípio do fim põe-se em marcha.

(continua, se me apetecer...)

publicado às 11:32



“Nada na vida deve ser temido; apenas compreendido.” Marie Curie.

É só o que eu acho...

"A idade não traz só rugas e cabelos brancos." E, como digo ao meu filho, "Nem sempre, nem nunca."

Sou mulher, pelo que, metade(?) do mundo não me compreende. Tenho opinião sobre tudo e mais alguma coisa, pelo que, na maioria das vezes estou errada. E escrevo de acordo com a antiga ortografia, pelo que, não me dêem ouvidos...

Eu Sou Assim

Idade - Tem dias.

Estado Civil - Muito bem casada.

Cor preferida - Cor de burro quando foge.

O meu maior feito - O meu filho.

O que sou - Devo-o aos meus pais, que me ensinaram o que realmente importa.

Irmãos - Uma, que vale por muitas, e um sobrinho lindo.

Importante na vida - Saber vivê-la, junto dos amigos e da família.

Imprescindível na bagagem de férias - Livros.

Saúde - Um bem precioso.

Dinheiro - Para tratar com respeito.


Layout

Gaffe


Arquivo



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.